Micro-organismos: um mundo colorido e suas aplicações

 

Por Maria Cristina Pinheiro Pereira Reis Mansur*

 

 

A cor é uma das primeiras características percebidas pelo o olho humano. Entre as substâncias que produzem cor estão os carotenóides, que são pigmentos naturais responsáveis pelas cores amarela, laranja ou vermelha de muitos alimentos. Os pigmentos carotenóides e seus efeitos benéficos à saúde despertam o interesse da comunidade científica no mundo inteiro.

Os carotenóides são produtos naturais obtidos a partir de plantas, algas, fungos, leveduras e bactérias. Em animais os carotenóides podem ser absorvidos e convertidos para vitamina A, depositados nos tecidos como tal, ou levemente modificados para formar outros carotenóides.

As células microbianas acumulam pigmentos sob certas condições de crescimento e podem servir como fontes de carotenóides, com uma estimativa de mercado de cerca de 919 milhões dólares, em 2015.

Os carotenóides protegem as células contra processos danosos causados por excesso de exposição à luz solar e atuam como antioxidantes eficazes. Os carotenóides são capazes de captar radicais livres que causam desequilíbrio em nosso organismo e atuam diretamente em alterações danosas à pele humana, degeneração muscular, câncer, mutações, envelhecimento precoce, catarata e arteriosclerose. As atividades biológicas dos carotenóides encontram-se intimamente associadas às suas estruturas moleculares tridimensionais.

As indústrias alimentícia, farmacêutica e cosmética utilizam os carotenóides como matéria prima de muito produtos, e desenvolvem pesquisas para selecionar diferentes fontes destas substâncias.

Um ramo da microbiologia é a busca por novos pigmentos bacterianos para aplicações industriais. Devido ao elevado custo na produção de pigmentos sintéticos, a produção dos pigmentos de origem microbiana surge como uma oportunidade de baixo custo para a produção industrial. Na pesquisa é esperada uma troca de experiências entre biólogos, farmacêuticos, bioquímicos, geneticistas, engenheiros entre outros profissionais, para melhorar e aumentar a produção destas substâncias.

Bactérias coloridas representam um grupo extremamente variável de micro-organismos com potencial biotecnológico, apresentando assim um campo fascinante para pesquisas futuras.

 

* Maria Cristina Pinheiro Pereira Reis Mansur é Farmacêutica, Especialista em Manipulação, Mestre em Formas Farmacêuticas e Cosméticas e Doutoranda em Ciências, modalidade Microbiologia.

 

Texto revisado por Caio Rachid.

 

Referência: Kirti K, Amita A,  Priti S, Kumar AM, Jyoti S. Colorful world of microbes: Carotenoids and their applications. Advances in Biology, v. 2014:13. 2014.

 

Feito por Thais S. Barbosa (ECO - UFRJ) para o CurtaMicro 2017